PRAÇA DO PAPA

Mostrar Mais

Ano: 1981

Local: Belo Horizonte, MG

​Área: 37.300m²

Projeto Arquitetônico:

Marieta Cardoso Maciel; 

Raquel Teixeira Rezende.

Projeto Paisagístico: Marieta Cardoso Maciel

Equipe: Lygia Prota; Ricardo Carvão Levy.

MEMORIAL

A Prefeitura Municipal de Belo Horizonte designou o Departamento de Projetos da Secretaria de Obras para elaborar um estudo preliminar do altar provisório que serviria para a missa campal do Papa João Paulo II, com uma previsão para acomodação de um milhão de pessoas. A Praça Israel Pinheiro foi escolhida como o local para o singular evento. 

 

O espaço que recebeu o Papa João Paulo II adquiriu a partir de então uma característica peculiar que influenciou as autoridades municipais e estaduais, juntamente com a Cúria Metropolitana, para a implantação de uma “Praça” que, além da lembrança da visita inédita, deveria abrigar ambientações para atividades recreativas e grandes eventos populares. 

​O Estudo Preliminar teve como premissa o privilegiado cenário natural existente formado pela encosta, vegetada e alternada com o minério de ferro, da Serra do Curral, a topografia em forma de anfiteatro e tudo envolvido pelo céu azul de Belo Horizonte. Devido ao gigantismo físico-territorial da praça, o Estudo necessitou de uma referência geométrica para a elaboração de seu desenho interno.

A topografia acidentada definiu dois grandes platôs: na parte mais alta, o primeiro nível, que é mais visualizado e percebido. O segundo platô é adequado para a concentração de pessoas, prática de esportes específicos, meditações e o que a dinâmica urbana direcionar e o espaço permitir. O acesso principal do conjunto é feito no segundo nível que pelas condições da acessibilidade universal é a melhor localização para distribuição dos fluxos internos na praça.

Os passeios externos permitem os percursos a todos os ambientes. A escada articula os dois níveis e tem dimensões proporcionais à da rotatória e das ambiências criadas. No projeto inicial, a Praça abrigaria um museu com a história da visita do Papa, um auditório, sanitários e lanchonete. Devido à dificuldade em cortar a rocha ali localizada em tempo hábil para a sua construção, o projeto foi alterado transformando o local em taludes.

O desenho interno consiste de curvas geradas pela própria aparência do terreno original concentradas nos planos de base. São acentuadas pelas cores do material de piso, que harmonizam com as cores do próprio lugar (cor de ferro, marrom escuro, café, tijolo, amarelo claro). Os bancos acompanham os desenhos dos planos de base.

A vegetação empregada é um dos elementos naturais que junto aos elementos arquitetônicos, complementam o cenário previsto. As três grandes massas vegetais foram definidas com o objetivo de criar microclimas agradáveis, referências estéticas e valorização dos espaços permeáveis. Estão localizadas de forma que não obstruam as visadas principais da entorno a praça e vice versa.

 

A importância do evento foi a origem de uma nova paisagem para Belo Horizonte. O próprio nome da praça, oficialmente chamada de Praça Governador Israel Pinheiro, foi mudado pelo povo. Inaugurada no dia 12 de dezembro de 1982, só é conhecida como Praça do Papa.

CONTATO

Tel: (31) 3234 0836

       (31) 99916 4933

e-mail: contato@polisarquitetura.com.br

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Pinterest Icon

©2016 por Pólis.